porto-recife

Porto de Recife / PE

O Porto do Recife está preparado para receber até oito navios, simultaneamente, em seus berços de atracação. Possui uma área de 114 mil m² disponíveis para armazenagem de cargas diversas, dividida em armazéns cobertos (com capacidade de abrigar aproximadamente 60 mil toneladas), pátios de contêineres (que podem receber 6 mil TEUS) e pátios para cargas diversas (com capacidade para 50 mil toneladas). O Porto recifense também tem silos portuários que podem armazenar 25 mil toneladas de grãos, cada um deles. Atualmente o Porto do Recife pode receber navios de até 11,20 metros de calado. Em consequência da dragagem, concluída em maio de 2012.

Porto de Suape / PE

O Complexo Industrial Portuário de Suape é considerado um dos principais polos de investimentos do país. O Porto apresenta estrutura moderna, com profundidades entre 15,5m e 20,0m e grande potencial de expansão. Sua localização estratégica em relação às principais rotas marítimas de navegação o mantém conectado a mais de 160 portos em todos os continentes, com linhas diretas da Europa, América do Norte e África.

porto-suape
porto-santos

Porto de Santos / SP

O Complexo Portuário de Santos é o conjunto de terminais voltados à armazenagem e movimentação de cargas e passageiros instalados ao longo do estuário de Santos, limite natural entre os municípios de Santos, Guarujá e Cubatão – constituindo o maior porto da América Latina.

Porto de Aratu / BA

O Porto de Aratu ou Aratu-Candeias é um porto brasileiro localizado no estado da Bahia, na baía de Todos-os-Santos, no município de Candeias, na enseada de Caboto, na Baía de Aratu, próximo à entrada do canal de Cotegipe, em frente à costa leste da ilha de Maré

porto-aratu
porto-paranagua

Porto de Paranaguá / PR

Os Portos do Paraná são um complexo portuário, formado pelos portos de Paranaguá e Antonina. A administração funciona como empresa pública estadual, subordinada à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística, com convênio de delegação junto ao Governo Federal.
Como empresa pública, a administração é responsável por gerir os terminais portuários paranaenses e é dirigida por um conselho administrativo e uma diretoria executiva.
O modelo de gestão atual obedece às linhas landlord, em que a autoridade portuária é responsável pela administração do porto e por oferecer a estrutura necessária às atividades de movimentação de cargas. Assim, o poder público mantém toda a infraestrutura de acesso aquaviário, bacia de evolução, berços de atracação, acessos rodoviários, ferroviários e internos. Já a iniciativa privada é responsável pela superestrutura: equipamentos, armazéns e mão de obra.

Porto de Itaqui / MA

No dia 28 de dezembro de 1973 foi criada a Companhia Docas do Maranhão (Codomar), subordinada ao Governo Federal, para administração do Porto do Itaqui. Em 1976 foram concluídos os trechos dos berços 101 e 103; a extensão do cais foi ampliada com a construção dos berços 104 e 105, em 1994; e em 1999 as obras dos berços 106 e 107 foram realizadas.


A partir de fevereiro de 2001, por meio do Convênio de Delegação n° 016/2000, assinado entre o Ministério dos Transportes e o Governo do Estado, o Porto do Itaqui passou a ser gerenciado pela Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP). A extensão da linha de cais seguiu com a inauguração do berço 100, em dezembro de 2012, e do berço 108, especializado na movimentação de derivados de petróleo o berço 100, em 2018.

porto-itaqui